Torrent Downlaods

SJPMRJ exibe Sigilo Eterno – O Filme que salvou a humanidade de Noilton Nunes

No próximo dia 10 de agosto, quinta-feira, às 18h30, será exibido, no Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro (SJPMRJ), o filme “Sigilo Eterno – O Filme que salvou a humanidade”.

Dirigido pelo cineasta Noilton Nunes*, o filme longa metragem de ficção ecológica apresenta o grave momento em que vivemos, com nossa casa, o planeta Terra, enfrentando um processo de poluição sem precedentes, que poderá colocar o ser humano na lista das espécies ameaçadas de extinção em mais um ou dois séculos.

A narrativa de Sigilo é costurada através dos diálogos travados entre Heloisa, uma jovem diplomata brasileira que participa da Conferência do Clima em Paris e seu ex-amante Natan, cineasta que vive no Rio de Janeiro e está fazendo um documentário sobre as mudanças climáticas.

Sigilo foi realizado através de cooperativa com parcerias solidárias entre seus técnicos e artistas, sem recorrer ao Fundo Setorial do Audiovisual, a leis de incentivos, e ou patrocínios.

Imagine Filmes e C41 Web Studios, produtoras estabelecidas no Rio de Janeiro, começaram o processo de filmagens no final de 2015. Em seguida a Cavídeo, tradicional locadora de vídeos que funciona na Cobal de Botafogo e a FACHA, Faculdades Integradas Hélio Alonso, interessaram-se pelo projeto apoiando a finalização do filme.

Serviço:

Sigilo Eterno – O Filme que salvou a humanidade

Data: 10 de agosto – quinta-feira

Horário: 18h30

Local: SJPMRJ (Rua Evaristo da Veiga, 16/17º andar – Cinelândia)

Entrada gratuita

 

SIGILO ETERNO – O filme que salvou a Humanidade

Um produto Mercosul-BRICS realizado através de parcerias solidárias.

 

Produção Executiva:

Pedro Sol

Caví Borges

 

Realização:

Imagine Filmes

C41 WebStudio

FACHA

CAVÍDEO

 

Roteiro e Direção: Noilton Nunes

Fotografia: Sil Azevedo

Edição: Wesllen Silva

 

com

Aline Deluna

Rollo

Taciana Schiaffino

Nathália Klein

Heloisa Toledo Machado

Sofia Protasio

 

* Noilton Nunes foi presidente da Associação Brasileira de Documentaristas 78-80, professor de cinema da FACHA, SESC e Lente Filmes, além de produtor e diretor de diversos filmes.