Torrent Downlaods

Jornalistas das empresas de jornais e revistas aprovam proposta salarial para 2017

Foi aprovada pela maioria dos jornalistas nesta quinta-feira (29/06) a proposta das empresas de jornais e revistas para a Convenção Coletiva de Trabalho 2017. Ao todo, 107 jornalistas das empresas Infoglobo, Ejesa (O Dia/Meia Hora), Lance, Folha Dirigida e O Estado de São Paulo. A apuração das urnas foi realizada à noite, após a última assembleia no SJPMRJ e teve o resultado foi pela aceitação da proposta do dos patrões. Com isso, os jornalistas que atuam no segmento terão reajuste salarial escalonado, dependendo da sua remuneração:

5,44% para quem ganha até R$ 8.000;

4,90% para quem ganha entre R$ 8.000,01 e R$ 12.000

R$ 588 para quem ganha acima de R$ 12.000,01, com garantia de estabelecer livre negociação com o patrão.

Os jornalistas terão direito a receber retroativo com a reposição das perdas inflacionárias desde fevereiro deste ano, data-base da categoria. As empresas devem começar a cumprir todas as cláusulas logo após a assinatura do acordo.

O piso salarial do segmento sofrerá reajuste de 5,65%, passando de R$ 1.680 para R$ 1.775 em jornadas de cinco horas diárias. O tíquete-alimentação e o vale-refeição terão reajuste de 5,44% e o valor facial mínimo diário passa de R$ 17,40 para R$ 18,35.

Cláusulas como auxílio-creche, Participação de Lucros e Resultados e seguro de vida serão reajustadas em 5,44%. As demais cláusulas da convenção atual serão mantidas.

A proposta aprovada prevê ainda a doação voluntária de duas parcelas de R$ 42,50 ao SJPMRJ, como contribuição para a recuperação financeira da entidade – que vive grave crise. Quem não desejar contribuir terá até 15 após a assinatura do acordo para manifestar oposição ao desconto por meio de carta.