Torrent Downlaods

Jornalistas de rádio, TV, jornais e revistas apresentam suas reivindicações ao patronato

Está aberta a Campanha Salarial de 2018 para os jornalistas de rádio e TV e jornais e revistas. A Pauta de Reivindicações do setor de radiodifusão foi entregue ao patronato na última terça-feira (5), na sede do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro.

Representando o setor, Edmundo Lopes se comprometeu a levar ao patronato de rádio e TV a Pauta de Reivindicações relativa aos jornalistas das redações cariocas.

No documento, aprovado na assembleia de quinta-feira (30/11), o reajuste dos salários dos empregados em empresas de rádio/TV e jornais/revistas deverá ser de 100% da inflação medida pelo INPC acumulada no período de fevereiro de 2017 a janeiro de 2018. Os salários deverão, também, ser reajustados em 6,5% a título de aumento real. Os trabalhadores reivindicam, ainda, que o valor mínimo para a jornada de 5 horas diárias seja estabelecido no valor de R$ 3.600,00, a partir de 1° de fevereiro, data-base dos jornalistas do município do Rio de Janeiro.

A data-base é a data que marca o momento em que os trabalhadores buscam o reajuste salarial anual, aumentos reais da remuneração, a manutenção de benefícios (por exemplo, o vale-refeição) e a obtenção de outros tantos, como plano de saúde etc. Com a entrega da Pauta ao patronato, os jornalistas do Rio querem assegurar a data-base de 1° de fevereiro de 2018 para os reajustes que serão negociados a partir de agora.

Assembleia itinerante

Record TV

Na assembleia do dia 30, os jornalistas também aprovaram o valor mínimo diário de R$ 40,00 (quarenta reais), na forma de vale refeição, vale alimentação ou cesta básica, a partir do mês seguinte ao da assinatura da Convenção Coletiva de Trabalho. Esse benefício deverá ser subsidiado totalmente pela empresa.

Acerp

A Pauta de Reivindicações foi aprovada por 97,6% dos jornalistas votantes na assembleia. A proposta apresentada pela direção do SJPMRJ percorreu, em assembleia itinerante, as redações da TV Globo, Record TV, Bandeirantes, Sistema Globo de Rádio, O Estado de São Paulo, Infoglobo, O Dia e Acerp, recolhendo além dos votos outras propostas relacionadas à Campanha Salarial de 2018.

Para preparar a Pauta de Reivindicações, o Sindicato também disponibilizou em seu site um questionário sobre os principais itens do documento, contando com a participação dos profissionais, que contribuíram significativamente para a construção das reivindicações que agora estamos encaminhando ao patronato.

Os jornalistas ainda destacaram diversos itens que entendem serem importantes no momento da negociação. Em consonância com a reforma trabalhista, propõem a normatização do trabalho intermitente, que segundo a reforma ocorre quando a prestação de serviços, com subordinação, não é contínua, ocorrendo com alternância de períodos de prestação de serviços e de inatividade, determinados em horas, dias ou meses.

A proposta de remuneração dos jornalistas do Rio é que o valor da hora a ser paga pelo trabalho intermitente não poderá ser inferior a R$ 67,00, de 6h às 18h, de segunda a sexta-feira. Para o horário noturno (18h às 5h59) serão acrescidos 50% (cinquenta por cento) no valor da hora; e nos feriados e finais de semana, 100% (cem por cento).

A direção do Sindicato aguarda manifestação do representante do patronato de jornais e revistas para agendar a entrega da Pauta de Reivindicações.

A primeira rodada de negociação será marcada pelos representantes das empresas, quando deverão apresentar sua contraproposta.

É importante que os jornalistas do município do Rio, sindicalizados ou não, acompanhem as negociações com o patronato. O Sindicato vai publicar um Boletim Especial da Campanha Salarial 2018.

Consulte a íntegra da Pauta de Reivindicações aprovada em 30 de novembro.